Ledebouria: Como cultivar e cuidar das plantas de calêndula

Jeffrey Williams 20-10-2023
Jeffrey Williams

A Ledebouria, também conhecida como "silver squill", é uma planta de interior colorida com folhas atraentes em forma de lança, fortemente mosqueadas de prateado e verde. A parte inferior das folhas tem uma tonalidade arroxeada e a folhagem emerge de bolbos em forma de lágrima que se situam acima do meio de crescimento. Os jardineiros adoram a ledebouria porque é compacta e prospera em temperaturas ambiente médias com um mínimo de rega. É tambémÉ super fácil de propagar para que possa obter mais plantas para a sua coleção ou para partilhar com amigos e familiares. Continue a ler para saber como cuidar desta planta popular.

As folhas verdes e prateadas do endro-prateado são extremamente decorativas.

O que é a ledebouria?

As plantas do género ledebouria formam bolbos, sendo a maioria originária da África do Sul, de Madagáscar ou da Índia. Existem cerca de 40 espécies no género, mas é a ledebouria ( Ledebouria socialis Esta planta popular, também chamada de lírio-leopardo (pelas suas manchas) ou jacinto-da-madeira, foi baptizada pela primeira vez com o nome de Scilla socialis por John Gilbert Baker em 1870, e também foi chamado de Scilla violacea Um século mais tarde, em 1970, a espécie foi acrescentada ao género Ledebouria. São as suas folhas vistosas, mosqueadas de verde e prateado, que fazem desta planta uma adição atraente a uma coleção de plantas de interior.

As plantas de Ledebouria crescem de 15 a 25 cm de altura e largura, dependendo da cultivar, e são perfeitas para espaços pequenos. No entanto, esta planta não é cultivada apenas pela sua folhagem decorativa, uma vez que também produz inflorescências arejadas com várias dezenas de pequenas flores. As flores individuais podem ser diminutas em tamanho, mas as hastes de flores crescem de 25 a 28 cm de comprimento e adicionam primaveracor para espaços interiores.

Na maior parte das regiões, os jardineiros cultivam a ledebouria como planta de casa, com os pequenos bolbos em forma de lágrima plantados em vasos. Nas zonas 10 e 11 do USDA, a ledebouria pode ser plantada no interior ou no exterior. As plantas compactas e de baixa manutenção são uma cobertura atraente do solo ou um rebordo ao longo de caminhos.

Nas zonas 10 e 11 da USDA, a planta de prata pode ser cultivada como cobertura do solo. Em climas mais frios, é uma planta de interior popular e de baixo cuidado.

A melhor luz para a ledebúria

O nível de luz ideal para a calêndula é a luz brilhante, mas deve ser indireta ou filtrada. Evite um local com sol pleno. Em alternativa, pode imitar a luz solar colocando a calêndula sob uma luz de cultivo deixada acesa durante cerca de 16 horas por dia. Quando cultivada à sombra ou semi-sombra, as plantas esticam-se para obter luz e tornam-se pernaltas. Demasiada pouca luz também afecta a floração.

Nos climas frios, os vasos de ledebouria podem ser levados para o exterior no final da primavera, uma vez passado o perigo de geada. Não as coloque ao sol, mas sim num local com luz filtrada ou indireta. Volte a levar as plantas para o interior no final da estação. Geralmente, levo as minhas plantas de ledebouria para o interior no início de outubro, antes da primeira geada.

O melhor solo para a ledebúria

Tal como as suculentas, esta planta tolerante à seca desenvolve-se bem num meio de cultura bem drenado. É preferível utilizar uma mistura de vasos para cactos ou suculentas. Uma mistura de vasos para todos os fins pode reter o excesso de humidade, causando o apodrecimento das raízes. Também é útil plantar a calêndula em vasos de terracota, que permitem um bom fluxo de ar e deixam o solo secar mais rapidamente.

Com que frequência regar a calêndula

Sou um grande fã de plantas de interior que aguentam um pouco de negligência, e o calêndula entra nesta categoria. Na primavera e no verão, as plantas estão a crescer ativamente e precisam de ser regadas regularmente. Evite regar de acordo com um calendário que pode resultar em excesso de rega. Em vez disso, verifique os níveis de humidade do solo com um dedo e, se estiver seco a cerca de um centímetro de profundidade, pegue no seu regador. No outono e no inverno, a ledebouriaAs plantas crescem mais lentamente e necessitam de menos humidade. Regue com moderação, apenas o suficiente para evitar que as plantas sequem.

Cada pé de flor produz dezenas de pequenas flores.

Como cuidar da ledebouria

A Ledebouria, um dos bolbos mais cultivados, é popular entre os cultivadores de suculentas, uma vez que prospera com uma abordagem prática. Por exemplo, cresce bem a uma temperatura ambiente média. É melhor evitar locais com correntes de ar frio, como perto de uma porta da frente ou das traseiras. Mantenha também as plantas afastadas de fontes de calor, como lareiras, fogões a lenha ou bombas de calor, que podem causar perda de água e secar as plantasPara promover um crescimento saudável, fertilizo mensalmente as plantas de calêndula na primavera e no verão, que é quando estão a crescer ativamente. Adiciono um alimento líquido para plantas domésticas ao meu regador e rego o solo, não a planta. Não fertilizo no outono e no inverno.

Se tiver dificuldade em fazer florescer a flor de calêndula, dê à planta um período de semi-dormência no outono e no inverno. Reduza a rega e coloque a planta num local ligeiramente mais fresco, 10 a 15 C. Quando a duração do dia começar a aumentar no final do inverno, volte a colocá-la num local com mais luz e volte a regar normalmente.

O pedúnculo da flor do calêndula-prateada emerge do centro da planta.

Propagação do verbasco

Tal como o seu cultivo, a propagação da ledebouria é simples e direta. Se procura uma nova planta, pode comprar um vaso num centro de jardinagem, num fornecedor de plantas de interior, ou obter algumas divisões de bolbos de um amigo que tenha uma planta. À medida que as plantas amadurecem, os bolbos ficam sobrelotados e torna-se necessário dividir os bolbos. Repote as plantas de ledebouria a cada 3 a 4 anos. Faça-o emno final do verão ou no outono, após o desaparecimento das flores.

Quando estiver pronto para replantar, comece por retirar a planta do recipiente existente. Separe cuidadosamente vários bolbos. Dependendo do tamanho do novo recipiente, pode querer plantar vários bolbos em cada vaso. Normalmente, planto 3 bolbos num vaso de 15 cm ou 5 bolbos num vaso de 20 cm, espaçando-os 5 cm. As túnicas de papel envolvem o bolbo, protegendo-o ePara a replantação, é importante plantar os bolbos a uma profundidade adequada, de modo a que a metade ou dois terços superiores do bolbo fiquem acima do meio de cultura. Não os enterre. Depois de ter transplantado os bolbos, regue o solo para os assentar.

Pode comprar a ledebouria em centros de jardinagem, fornecedores de plantas de interior ou obter alguns bolbos de um amigo que tenha uma planta adulta. O bolbo da ledebouria da foto acima foi comprado numa venda de plantas e está plantado um pouco fundo demais. A metade superior a dois terços do bolbo deve ficar acima do nível do solo.

Veja também: Um projeto de jardim de vida selvagem para todas as estações: As melhores plantas para o sucesso

Problemas com a lagarta-da-índia

Como já foi referido, estas plantas são consideradas plantas de interior que requerem poucos cuidados, mas podem surgir problemas. Os problemas mais comuns incluem o apodrecimento das raízes ou dos bolbos, ambos causados por uma rega excessiva. Se vir que as extremidades das folhas estão a ficar acastanhadas, dê uma vista de olhos ao local e avalie a quantidade de luz que a planta está a receber. Demasiada luz, e especialmente sol direto, pode causar queimaduras nas folhas. Se for esta a causa, mude a planta para um local com luz,luz indireta.

Existem também algumas pragas que podem afetar a ledebouria. Esteja atento a insectos como pulgões, cochonilhas e ácaros. Controle-os com um spray de sabão inseticida. Gosto de inspecionar as minhas plantas mensalmente, normalmente quando fertilizo, para me certificar de que não existem pragas à espreita no solo ou debaixo das folhas.

Veja também: Aros de cobertura das fileiras para proteção contra geadas e pragas

O calêndula é uma planta de interior bastante compacta, com folhas que crescem de 15 a 25 cm de comprimento.

Cultivares de ledebouria

Existem várias formas cultivadas de calêndula, embora algumas sejam mais fáceis de obter do que outras. Se é fã desta planta de poucos cuidados, pode querer coleccioná-las todas. Abaixo estão três tipos excelentes de calêndula disponíveis para cultivo.

  • Ledebouria socialis Violácea - Por vezes chamado Ledebouria violacea A variedade Violacea é uma das cultivares mais comuns de calêndula prateada, com plantas que crescem de 20 a 25 cm de altura e largura. A superfície superior das folhas tem manchas verde-escuras e prateadas. A parte inferior das folhas tem uma tonalidade violeta-burguesa, daí o nome "Violacea".
  • Ledebouria socialis 'Paucifolia - A 'Paucifolia' é uma cultivar com plantas diminutas, com apenas 5 a 10 cm de altura, com bolbos que crescem à superfície do solo. É de crescimento mais lento do que a 'Violacea' e tem folhas prateadas claras com manchas verdes brilhantes.
  • Ledebouria socialis "Juda - Se procura uma seleção que chame a atenção, experimente a 'Juda', uma cultivar variegada com folhas manchadas de verde-prateado e bordos das folhas cor-de-rosa. Com o tempo, a 'Juda' forma um tufo denso de bolbos roxos. Desenterre e volte a plantar a cada 4 a 5 anos, partilhando os bolbos extra com amigos jardineiros.

Descubra mais plantas de interior fantásticas com estes artigos aprofundados:

    Coloque este artigo no seu quadro de plantas de interior!

    Jeffrey Williams

    Jeremy Cruz é um escritor apaixonado, horticultor e entusiasta de jardins. Com anos de experiência no mundo da jardinagem, Jeremy desenvolveu uma compreensão profunda das complexidades do cultivo e cultivo de vegetais. Seu amor pela natureza e pelo meio ambiente o levou a contribuir com práticas de jardinagem sustentáveis ​​por meio de seu blog. Com um estilo de escrita envolvente e um talento especial para fornecer dicas valiosas de maneira simplificada, o blog de Jeremy tornou-se um recurso obrigatório para jardineiros experientes e iniciantes. Quer se trate de dicas sobre controle de pragas orgânicas, plantio de companheiras ou maximização de espaço em um pequeno jardim, a experiência de Jeremy brilha, fornecendo aos leitores soluções práticas para aprimorar suas experiências de jardinagem. Ele acredita que a jardinagem não apenas nutre o corpo, mas também nutre a mente e a alma, e seu blog reflete essa filosofia. Em seu tempo livre, Jeremy gosta de experimentar novas variedades de plantas, explorar jardins botânicos e inspirar outras pessoas a se conectarem com a natureza por meio da arte da jardinagem.